terça-feira, 25 de julho de 2017

domingo, 23 de julho de 2017

as visitas #2 : o museu do vidro e da cerâmica





das paredes de Teerão #3


das paredes do Irão

As pinturas murais e os graffitis são presença da paisagem urbana de todas as grandes cidades. São parte da sua identidade, elevadas à categoria de "arte urbana", saídas da inspiração de artistas que, independentemente da sua sua nacionalidade, contribuem para tornar muros e empenas de edifícios em quadros coloridos, surpreendendo e encantando os seus habitantes. Pelo seu carácter até há bem pouco anos subversivo e marginal - hoje a street arte faz parte dos roteiros turísticos  urbanos - não esperava que este tipo de expressão artística estivesse tão presente em todas as cidades iranianas por onde passámos. Em todas elas se observam pinturas que tanto embelezam empenas como decoram muros. Os temas são variados: desde composições mais abstractas a retratos realistas dos lideres religiosos. Existe também uma profusão de memorais aos soldados mortos em combate na guerra que o Irão travou contra o Iraque de Saddam, nos anos 1990. Os exemplos que aqui deixo são apenas de Teerão, mas a que mais me surpreendeu - infelizmente, não consegui o seu registo fotográfico -foi a pintura de peixes e golfinhos num muro numa localidade no meio de uma paisagem desértica.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

quarta-feira, 12 de julho de 2017

terça-feira, 11 de julho de 2017

domingo, 9 de julho de 2017

sábado, 24 de junho de 2017

quinta-feira, 22 de junho de 2017

quarta-feira, 21 de junho de 2017

no bazar




do comércio local

Teerão é uma cidade moderna, semelhante a qualquer cidade europeia, apenas com um trânsito mais intenso e caótico.  O comércio é variado e há lojas com todo o tipo de mercadorias. Na parte mais antiga é frequente existir um comercio de rua, com bancas ocupando parte dos passeios. Para o pior e para o melhor, o embargo imposto pelos americanos faz com que estejam ausentes aquelas cadeias de lojas que se multiplicam por cá, Zaras, Mangos, Macdonalds e afins e que afinal acabam por não fazer falta. Existe ainda um bazar - os bazares cobertos são os centros comerciais na boa tradição oriental - onde se vende de tudo e onde as cores e os cheiros marcam presença e atraem os sentidos. As máquinas atms existem profusamente em todas as ruas e para quem vem de fora o único problema é que nelas não podemos utilizar os nossos cartões. É fácil trocar dinheiro e o euro acaba por ser aceite em boa parte os sítios e por vezes até nos dão o troco na mesma moeda!

sexta-feira, 16 de junho de 2017

quinta-feira, 15 de junho de 2017

terça-feira, 13 de junho de 2017